Pesquisa de Notícias Mês: Ano: Assunto:

Notícias

PRATAS DA CASA SÃO OURO NA SELEÇÃO

TÍTULO SUL-AMERICANO COROA TRABALHO DE BASE DO BANESPA / MASTERCARD / SÃO BERNARDO

SÃO BERNARDO DO CAMPO / SP (LCS) – Na recente conquista do título sul-americano pela Seleção Brasileira Masculina Infanto-Juvenil de Vôlei, o trabalho de base do Banespa / Mastercard / São Bernardo, mais uma vez, ficou em destaque. Dos 12 campeões, metade é atleta da equipe – famosa pela descoberta de novos talentos por meio da sua tradicional peneira anual.  “Nosso objetivo é proporcionar o máximo de qualidade para o time adulto. No meio do caminho, temos este tipo de reconhecimento, cedendo jogadores decisivos para as Seleções de base”, comemorou Alexandre Stanzione, treinador do Infanto e do Juvenil do Banespa / Mastercard / São Bernardo.

O grupo de campeões da equipe é formado pelos levantadores Ayrton Castro de Rezende e Mark Dalale Plotyczer; pelos pontas Willian Reffatti da Costa, Carlos Fidele Arózio Faccin e André Luiz dos Santos; e pelo oposto Dhiego Gestich Gemi. O Banespa / Mastercard / São Bernardo ainda destacou-se na parte individual: Ayrton foi eleito o melhor armador e Dhiego, o melhor saque. “O nosso planejamento é todo em cima deles, para que, no mínimo, três atletas cheguem na categoria adulta do clube, no máximo em três anos. Mas a maioria, certamente, terá espaço no cenário do voleibol”, explicou Stanzione.

Por esta visão em longo prazo, o alvo da peneira não é o resultado imediato. “O nosso foco é mais preciso, no potencial que ainda pode ser desenvolvido pelo jogador. Tanto que, muitas vezes, descobrimos que o atleta pode produzir mais em outra posição. O caso do Carlos Fidele, por exemplo. Ele joga de meio no clube, na Seleção jogou de ponta. Mas a nossa intenção é transformá-lo em um levantador. Pensamos no futuro, e certamente ele terá vantagem em ser um levantador com 2m5 de altura – há poucos no mundo com esta característica”, afirmou Stanzione. Segundo ele, nunca houve resistência por parte dos atletas para mudar de posição. “Eles aceitam e se empenham, porque confiam na gente. Não há resistência. O que acontece geralmente é de outros atletas quererem mudar de posição também”, divertiu-se.

Com o 14º título sul-americano – conquistado no tie-break diante da Argentina, em solo colombiano –, a Seleção garantiu vaga no Mundial da categoria, em 2005. E o objetivo é que, até lá, o Banespa / Mastercard / São Bernardo continue cedendo jogadores importantes para o treinador do elenco nacional, Percy Oncken. “Temos uma relação próxima com o Percy, ele nos ouve e tem uma filosofia parecida com a nossa: sempre pensa o que é melhor para os atletas. É muito saudável esta troca de experiência”, concluiu Stanzione.  

Reportagem: Ângela Monteiro

Rua Belém, 322 – Vila Assunção – Santo André(SP) – Cep 09030-120 | Telefone: (11) 4438-8200
Plantão: (11) 9 7653-7957
©GANegócios do Esporte - 2009 - Todos os Direitos Reservados | Criação de sites: PWI Web Studio